Acredito que isto está mudando, mas é, claramente, uma construção cultural de que existe um “padrão adequado” de corpo. No mundo ideal, todos nos aceitamos e percebemos que ser atraente é um conjunto de fatores. No meu caso, autoconhecimento e autoaceitação sempre foram aspectos fundamentais. Quanto menos inseguranças e paranoias, mais atraente eu me sentia e, de fato, mais desejo eu despertei. Outro aspecto transformador da minha vida pessoal e sexual foi o tantra.